09 Outubro 2010
Com o tempo eles podem dificultar o trabalho do nosso organismo em absolver alguns nutrientes essenciais ao nosso bem estar, assim as pessoas podem ficar com falta de energia ou depressão.




Devemos evitar:

- açúcar refinado
- cafeína
- álcool
publicado por naoseirirsocialmente às 17:18
tags:

09 Outubro 2010
Com o tempo eles podem dificultar o trabalho do nosso organismo em absolver alguns nutrientes essenciais ao nosso bem estar, assim as pessoas podem ficar com falta de energia ou depressão.




Devemos evitar:

- açúcar refinado
- cafeína
- álcool
publicado por naoseirirsocialmente às 17:18
tags:

09 Outubro 2010

Super Size Me (A dieta do palhaço) é um documentário escrito, produzido, dirigido e protagonizado por Morgan Spurlock, um cineasta independente dos Estados Unidos da América e foi indicado ao oscar.
Super Size Me era o nome dado a uma promoção realizada pelo McDonald’s até o lançamento do filme do cineasta Morgan Spurlock. Era porque, coincidentemente, depois do sucesso do filme ao redor do mundo, a poderosa corporação simbolizada pelo palhaço Ronald McDonald resolveu abandonar uma das ofertas que mais lucros lhe proporcionava no mercado norte-americano.

Em que consistia a promoção? Ao comprar seu lanche dentre as ofertas básicas do cardápio em qualquer loja dos Estados Unidos, acrescentando-se alguns centavos a mais o cliente poderia se deliciar com uma carga adicional de refrigerantes e batatas fritas. O que poucos consumidores percebiam é que o excedente de calorias e problemas com colesterol e triglicérides também aumentariam...

Alguns centavos a mais por muito mais comida acarretariam graves problemas de saúde e gastos elevados com tratamentos, dietas, remédios, exames,...

No filme, Spurlock segue uma dieta de 30 dias durante os quais sobrevive em sua totalidade com a alimentação e a compra de artigos exclusivamente do McDonald's. O filme documenta os efeitos que tem este estilo de vida na saúde física e psicológica, e explora a influência das indústrias da comida rápida.



Spurlock têm várias regras que regem seus hábitos alimentares:

Deve plenamente comer em McDonald's três comidas por dia



Deverá escolher cada item no menu do McDonald's ao menos uma vez durante o transcurso dos 30 dias (fez em nove dias)



Deve ingerir só os itens do menu. Isto inclui a água engarrafada.



Deve escolher o tamanho "Super Size" de sua comida sempre que lhe for oferecido.



Deve aceitar todas as promoções oferecidas para que ele compre mais comida que a intencionada inicialmente.



Terá de caminhar a média que se caminha nos Estados Unidos, sobre a cifra de 5000 passos ao dia,[3] porém isto não era rígido, já que ele caminhou relativamente mais, em comparação do que se caminha em Nova York que em Houston.
 
Spurlock chega ao trigésimo dia e atinge o seu objectivo. Em trinta dias, Spurlock comeu o tamanho "Super Size" em sua refeição em nove ocasiões ao longo do caminho. Os três médicos ficaram surpresos com o grau de deterioração da saúde de Spurlock. Um deles afirmou que era irreversivel o dano causado ao seu fígado, que pode sofrer, além disso, um ataque ao coração, mesmo perdendo todo o peso ganho durante o experimento. Ele disse que nesse periodo comeu mais refeições no McDonald's do que um nutricionista recomenda comer em 8 anos.

Durante um mês Morgan se alimentou na rede McDonald's por três vezes ao dia (incluindo o café da manhã) ingerindo uma média de 5000 calorias diárias. Antes do documentário ele tinha uma dieta variada, media 1,88 e pesava 84 quilos. Depois de um mês de fast food, ganho 11 kilos, experimentando mudanças subitas de humor, diminuição da libido e compulsão para comer mais lanches. O mais grave, no entanto, foi a disfunção hepática. Morgan demorou 14 meses para voltar ao peso normal depois que fez o documentário.



fonte: www.planetaeducaçao.com.br
publicado por naoseirirsocialmente às 17:15
tags:

09 Outubro 2010

Super Size Me (A dieta do palhaço) é um documentário escrito, produzido, dirigido e protagonizado por Morgan Spurlock, um cineasta independente dos Estados Unidos da América e foi indicado ao oscar.
Super Size Me era o nome dado a uma promoção realizada pelo McDonald’s até o lançamento do filme do cineasta Morgan Spurlock. Era porque, coincidentemente, depois do sucesso do filme ao redor do mundo, a poderosa corporação simbolizada pelo palhaço Ronald McDonald resolveu abandonar uma das ofertas que mais lucros lhe proporcionava no mercado norte-americano.

Em que consistia a promoção? Ao comprar seu lanche dentre as ofertas básicas do cardápio em qualquer loja dos Estados Unidos, acrescentando-se alguns centavos a mais o cliente poderia se deliciar com uma carga adicional de refrigerantes e batatas fritas. O que poucos consumidores percebiam é que o excedente de calorias e problemas com colesterol e triglicérides também aumentariam...

Alguns centavos a mais por muito mais comida acarretariam graves problemas de saúde e gastos elevados com tratamentos, dietas, remédios, exames,...

No filme, Spurlock segue uma dieta de 30 dias durante os quais sobrevive em sua totalidade com a alimentação e a compra de artigos exclusivamente do McDonald's. O filme documenta os efeitos que tem este estilo de vida na saúde física e psicológica, e explora a influência das indústrias da comida rápida.



Spurlock têm várias regras que regem seus hábitos alimentares:

Deve plenamente comer em McDonald's três comidas por dia



Deverá escolher cada item no menu do McDonald's ao menos uma vez durante o transcurso dos 30 dias (fez em nove dias)



Deve ingerir só os itens do menu. Isto inclui a água engarrafada.



Deve escolher o tamanho "Super Size" de sua comida sempre que lhe for oferecido.



Deve aceitar todas as promoções oferecidas para que ele compre mais comida que a intencionada inicialmente.



Terá de caminhar a média que se caminha nos Estados Unidos, sobre a cifra de 5000 passos ao dia,[3] porém isto não era rígido, já que ele caminhou relativamente mais, em comparação do que se caminha em Nova York que em Houston.
 
Spurlock chega ao trigésimo dia e atinge o seu objectivo. Em trinta dias, Spurlock comeu o tamanho "Super Size" em sua refeição em nove ocasiões ao longo do caminho. Os três médicos ficaram surpresos com o grau de deterioração da saúde de Spurlock. Um deles afirmou que era irreversivel o dano causado ao seu fígado, que pode sofrer, além disso, um ataque ao coração, mesmo perdendo todo o peso ganho durante o experimento. Ele disse que nesse periodo comeu mais refeições no McDonald's do que um nutricionista recomenda comer em 8 anos.

Durante um mês Morgan se alimentou na rede McDonald's por três vezes ao dia (incluindo o café da manhã) ingerindo uma média de 5000 calorias diárias. Antes do documentário ele tinha uma dieta variada, media 1,88 e pesava 84 quilos. Depois de um mês de fast food, ganho 11 kilos, experimentando mudanças subitas de humor, diminuição da libido e compulsão para comer mais lanches. O mais grave, no entanto, foi a disfunção hepática. Morgan demorou 14 meses para voltar ao peso normal depois que fez o documentário.



fonte: www.planetaeducaçao.com.br
publicado por naoseirirsocialmente às 17:15
tags:

09 Outubro 2010

Super Size Me (A dieta do palhaço) é um documentário escrito, produzido, dirigido e protagonizado por Morgan Spurlock, um cineasta independente dos Estados Unidos da América e foi indicado ao oscar.
Super Size Me era o nome dado a uma promoção realizada pelo McDonald’s até o lançamento do filme do cineasta Morgan Spurlock. Era porque, coincidentemente, depois do sucesso do filme ao redor do mundo, a poderosa corporação simbolizada pelo palhaço Ronald McDonald resolveu abandonar uma das ofertas que mais lucros lhe proporcionava no mercado norte-americano.

Em que consistia a promoção? Ao comprar seu lanche dentre as ofertas básicas do cardápio em qualquer loja dos Estados Unidos, acrescentando-se alguns centavos a mais o cliente poderia se deliciar com uma carga adicional de refrigerantes e batatas fritas. O que poucos consumidores percebiam é que o excedente de calorias e problemas com colesterol e triglicérides também aumentariam...

Alguns centavos a mais por muito mais comida acarretariam graves problemas de saúde e gastos elevados com tratamentos, dietas, remédios, exames,...

No filme, Spurlock segue uma dieta de 30 dias durante os quais sobrevive em sua totalidade com a alimentação e a compra de artigos exclusivamente do McDonald's. O filme documenta os efeitos que tem este estilo de vida na saúde física e psicológica, e explora a influência das indústrias da comida rápida.



Spurlock têm várias regras que regem seus hábitos alimentares:

Deve plenamente comer em McDonald's três comidas por dia



Deverá escolher cada item no menu do McDonald's ao menos uma vez durante o transcurso dos 30 dias (fez em nove dias)



Deve ingerir só os itens do menu. Isto inclui a água engarrafada.



Deve escolher o tamanho "Super Size" de sua comida sempre que lhe for oferecido.



Deve aceitar todas as promoções oferecidas para que ele compre mais comida que a intencionada inicialmente.



Terá de caminhar a média que se caminha nos Estados Unidos, sobre a cifra de 5000 passos ao dia,[3] porém isto não era rígido, já que ele caminhou relativamente mais, em comparação do que se caminha em Nova York que em Houston.
 
Spurlock chega ao trigésimo dia e atinge o seu objectivo. Em trinta dias, Spurlock comeu o tamanho "Super Size" em sua refeição em nove ocasiões ao longo do caminho. Os três médicos ficaram surpresos com o grau de deterioração da saúde de Spurlock. Um deles afirmou que era irreversivel o dano causado ao seu fígado, que pode sofrer, além disso, um ataque ao coração, mesmo perdendo todo o peso ganho durante o experimento. Ele disse que nesse periodo comeu mais refeições no McDonald's do que um nutricionista recomenda comer em 8 anos.

Durante um mês Morgan se alimentou na rede McDonald's por três vezes ao dia (incluindo o café da manhã) ingerindo uma média de 5000 calorias diárias. Antes do documentário ele tinha uma dieta variada, media 1,88 e pesava 84 quilos. Depois de um mês de fast food, ganho 11 kilos, experimentando mudanças subitas de humor, diminuição da libido e compulsão para comer mais lanches. O mais grave, no entanto, foi a disfunção hepática. Morgan demorou 14 meses para voltar ao peso normal depois que fez o documentário.



fonte: www.planetaeducaçao.com.br
publicado por naoseirirsocialmente às 17:15
tags:

08 Outubro 2010

Carboidratos que fazem bem para a saúde porque demoram a ser absolvidos pelo corpo:
macaxeira
iname
batata-doce

Carboidratos ruins que podem se transformar em gordura no organismo podendo provocar doenças:
batata inglesa
pão branco
arroz branco
açúcar refinado
publicado por naoseirirsocialmente às 18:56
tags:

08 Outubro 2010

Carboidratos que fazem bem para a saúde porque demoram a ser absolvidos pelo corpo:
macaxeira
iname
batata-doce

Carboidratos ruins que podem se transformar em gordura no organismo podendo provocar doenças:
batata inglesa
pão branco
arroz branco
açúcar refinado
publicado por naoseirirsocialmente às 18:56
tags:

08 Outubro 2010

Carboidratos que fazem bem para a saúde porque demoram a ser absolvidos pelo corpo:
macaxeira
iname
batata-doce

Carboidratos ruins que podem se transformar em gordura no organismo podendo provocar doenças:
batata inglesa
pão branco
arroz branco
açúcar refinado
publicado por naoseirirsocialmente às 18:56
tags:

08 Outubro 2010
As bananas são  frutas bastante importantes para a sua saúde,
ajudam no sono tranquilo e são importantes para o cabelo.

É considerada um dos principais alimentos da humanidade, especialmente por ser rica em potássio, um elemento químico da maior importância para o saudável funcionamento do coração, além de se constituir na principal fonte de carboidratos dos povos que habitam muitas partes das regiões tropicais do Planeta. É uma boa fonte de vitamina A, B6, B12 e C, além de potássio, ferro e cálcio, podendo ser consumida de inúmeras maneiras, desde natural até em forma de chips, farinha, purê, frita, doces, vitaminadas, compotas, tortas, além de outras. Essas vantagens comparativas e competitivas da banana remetem para a ampla disponibilidade de mercados para a comercialização desse nutricional e funcional produto da bananeira.
De maneira geral têm sido circulados publicamente os seguintes aconselhamentos sobre a importância do consumo regular da banana:
Uma banana - caso desejar-se uma solução rápida para baixos níveis de energia não há melhor lanche que a banana. Contendo três açucares naturais: sacarose, frutose e glicose combinados com fibra, a banana dá uma instantânea e substancial elevação de energia.
Duas bananas - pesquisas comprovam que apenas duas bananas fornecem energia suficiente para 90 minutos de exercícios. Não é à toa que a banana é a fruta nº 1 dos melhores atletas do mundo! Mas, energia não é a única forma de ajudar a ficar em forma. A banana também contribui para prevenir um grande número de doenças e condições físicas, o que a torna obrigatória na dieta cotidiana.
Três bananas - Três bananas ao dia é muito bom para o equilíbrio dos níveis de energia.
TABELA NUTRICIONAL (para 1 banana de 130 g)
Calorias 120 Kcal
Potássio 370 mg
Carboidratos 28 g
Vitamina C 20 mg
Proteínas 1 g
Ferro 1,6 mg
Gordura 1 g
Sódio 0 mg
publicado por naoseirirsocialmente às 18:20
tags:

08 Outubro 2010
As bananas são  frutas bastante importantes para a sua saúde,
ajudam no sono tranquilo e são importantes para o cabelo.

É considerada um dos principais alimentos da humanidade, especialmente por ser rica em potássio, um elemento químico da maior importância para o saudável funcionamento do coração, além de se constituir na principal fonte de carboidratos dos povos que habitam muitas partes das regiões tropicais do Planeta. É uma boa fonte de vitamina A, B6, B12 e C, além de potássio, ferro e cálcio, podendo ser consumida de inúmeras maneiras, desde natural até em forma de chips, farinha, purê, frita, doces, vitaminadas, compotas, tortas, além de outras. Essas vantagens comparativas e competitivas da banana remetem para a ampla disponibilidade de mercados para a comercialização desse nutricional e funcional produto da bananeira.
De maneira geral têm sido circulados publicamente os seguintes aconselhamentos sobre a importância do consumo regular da banana:
Uma banana - caso desejar-se uma solução rápida para baixos níveis de energia não há melhor lanche que a banana. Contendo três açucares naturais: sacarose, frutose e glicose combinados com fibra, a banana dá uma instantânea e substancial elevação de energia.
Duas bananas - pesquisas comprovam que apenas duas bananas fornecem energia suficiente para 90 minutos de exercícios. Não é à toa que a banana é a fruta nº 1 dos melhores atletas do mundo! Mas, energia não é a única forma de ajudar a ficar em forma. A banana também contribui para prevenir um grande número de doenças e condições físicas, o que a torna obrigatória na dieta cotidiana.
Três bananas - Três bananas ao dia é muito bom para o equilíbrio dos níveis de energia.
TABELA NUTRICIONAL (para 1 banana de 130 g)
Calorias 120 Kcal
Potássio 370 mg
Carboidratos 28 g
Vitamina C 20 mg
Proteínas 1 g
Ferro 1,6 mg
Gordura 1 g
Sódio 0 mg
publicado por naoseirirsocialmente às 18:20
tags:

Outubro 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
14

17
18
19
20
21
22
23

24
27
28
29

31


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
mais sobre mim

ver perfil

seguir perfil

2 seguidores

pesquisar
 
blogs SAPO